Política

Política

Atribuídos pelouros na primeira reunião da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez

A nova Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, que o social-democrata João Manuel Esteves lidera pelo segundo mandato consecutivo, reuniu-se, pela primeira vez, no passado dia 20 de outubro. Dominou a ordem de trabalhos a distribuição de pelouros.

Poder Local Democrático: Rede Viária Urbana

Diamantino Bártolo perfil

Diamantino Bártolo

Escritor

Muito embora a maior parte das localidades portuguesas seja do tipo pequenas freguesias, normalmente com menos de 1.500 habitantes e de natureza rural, a verdade é que em muitos concelhos, para além da vila sede-município, existem mais localidades com classificação urbana, que, tal como a vila-sede de município, têm carências específicas e vida própria urbanas, nas quais é necessário satisfazer e ampliar as condições de bem-estar, estabilidade e desenvolvimento.

Instalados os órgãos autárquicos municipais de Arcos de Valdevez

A Assembleia Municipal de Arcos de Valdevez foi, no passado dia 18 de outubro, o primeiro órgão autárquico municipal a ser instalado. Como dita o regimento, coube a Francisco Araújo, presidente da Assembleia cessante, que os arcuenses reconduziram para um segundo mandato, presidir à cerimónia que marcou a investidura dos deputados.

Monção: Acto de instalação dos órgãos autárquicos (Câmara Municipal e Assembleia Municipal) neste sábado.

Devido à possibilidade de aguaceiros durante o dia de sábado, o acto de instalação dos novos órgãos autárquicos (Câmara Municipal de Monção e Assembleia Municipal de Monção) para o quadriénio 2017/2021, inicialmente previsto para o Largo de Camões, vai realizar-se no Cine Teatro João Verde, à mesma hora, 16h00.

Que estado social?

António Fernandes

António Fernandes

Chefe de Serviços de Multinacional de Telecomunicações

O Socialismo, a Social Democracia e a Democracia Cristã, são correntes do pensamento filosófico que servem de suporte distinto a modelos de organização social diferentes, com história evolutiva própria, amadurecimento especifico e mecanismos de luta na defesa de direitos em todas as vertentes e variantes da vida em sociedade organizada em pirâmide  social interativa mas completamente autónomos.

PSD distrital aprova voto de louvor aos candidatos das últimas eleições autárquicas

Na última Assembleia Distrital a Comissão Política Distrital do PSD de Viana do Castelo propôs, e viu aprovado por unanimidade e aclamação, um voto de louvor a todos os candidatos que concorreram, nas listas do partido, às Câmaras Municipais, Assembleias Municipais e Assembleias de Freguesia, no distrito.

PORTUGAL ESTÁ DE LUTO

Vitor Bandeira PJ

Vitor Bandeira

Inspector-Chefe da Polícia Judiciária (aposentado)

O país está de luto.

Os portugueses estão de luto.

Eu estou de luto, não porque felizmente no meio desta desgraça me tenha falecido nenhum ente querido, mas porque faleceram mais de cem concidadãos meus, e assim o meu país faleceu.

Arcos de Valdevez: Movimento ‘Todos pela Miranda’ ganha eleições de desempate por 41 votos

Os eleitores da freguesia de Miranda que votaram na repetição das eleições autárquicas, no passado dia 15 de outubro, elegeram José de Brito Oliveira, do grupo de cidadãos ‘Todos pela Miranda’, como novo presidente da Junta de Freguesia, sucedendo a Fernando Gonçalves da Silva, o grande derrotado neste sufrágio.

“Maus resultados [do PS-Arcos] têm de responsabilizar e penalizar a liderança”

No rescaldo das eleições autárquicas, os grupos de vereação com assento na Câmara Municipal de Arcos de Valdevez aproveitaram a derradeira reunião do mandato prestes a terminar para uma leitura política das votações conseguidas no passado dia 1 de outubro. José Albano Domingues carregou nas tintas para considerar os resultados autárquicos deste ato eleitoral “os piores de sempre do Partido Socialista” no concelho de Arcos de Valdevez.

A Freguesia no Poder Local Democrático

Diamantino Bártolo

Diamantino Bártolo

Escritor

A organização do poder político do Estado, compreende a existência e funcionamento do poder local democrático, através das autarquias locais que estão constitucionalmente consagradas na lei fundamental portuguesa, segundo a qual: «as autarquias locais são pessoas coletivas territoriais dotadas de órgãos representativos, que visam a prossecução dos interesses próprios das populações respetivas.» (CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA PORTUGUESA, 2004: Artº. 235º nº 2) que integram dois órgãos importantíssimos, escolhidos pelo povo: Assembleia de Freguesia, com funções legislativas e fiscalizadoras; Junta de Freguesia, que emana da Assembleia de Freguesia, com atribuições executivas, no que se refere às freguesias, estas como o primeiro patamar do Poder Local Democrático.

Páginas

Subscreva RSS - Política