Ordem dos Médicos de Viana apresenta ciclo de exposições e o artista Acácio Viegas faz a abertura

A Ordem do Médicos (OM) – Sub Região de Viana do Castelo – deu a conhecer o seu plano de exposições a realizar na sua Galeria – sita na rua da Bandeira, nº 472 – ao longo do ano de 2018. Pintura, escultura e fotografia, integrando exposições individuais, de jovens alunos de artes plásticas e de homenagem a artistas desaparecidos, fazem parte deste plano.

Trata-se de um instrumento que pretende promover as artes, recordar os que à arte se dedicaram e aos que se pretendem na arte iniciar. É mais um pequeno contributo de quem não se limita apenas à defesa de interesses profissionais próprios e pretende abraçar outras causas, especialmente aquelas que à cultura se ligam. O plano ora apresentado perspectiva acções, mas segundo anda a OM estará sempre aberto a ajustamentos que se julguem oportunos em cada momento.

O artista vianense Acácio Viegas será o primeiro artista a expor neste espaço no ano em curso, numa mostra que estará patente de 19 de Janeiro a 27 de Fevereiro. Nascido em 1976, Acácio Viegas é mestre em Design Industrial pela Universidade do Porto. É Designer desde 1999, tendo passado pelas mais diversas áreas, desde o design do produto, design gráfico, web design ao retail design. Expôs na primeira edição  Experimentadesign,  Meeting Point, com o objeto “Quatro L”. Do seu portfólio constam trabalhos reconhecidos internacionalmente, obtidos pela participação em concursos e selecionados por meios de comunicação, nas áreas do design gráfico e de produto. Por convite, em 2002, ingressou na carreira docente como assistente no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, onde permaneceu por vários anos.

Em 2014, em busca de novas formas de expressão, fruto de uma necessidade interior de manifestação espiritual e expansão da consciência, encontra na arte a forma de extrapolar a funcionalidade dos objetos e a objetividade da comunicação imposta pelo design, abrindo novos caminhos de exploração semântica da forma para comunicar com a alma.

Os seus primeiros ensaios artísticos são mostrados ao grande público, pela primeira vez, na edição de 2015 do Guimarães nos noc, com a exposição “Consciência” e em seguida, em Lisboa, no Instituto Macrobiótico de Portugal, com a exposição individual “Ser”, com obras inspiradas em textos originais de vários autores portugueses.

É nesta linha, com conceções mais amadurecidos, que se enquadrará esta sua nova mostra a apresentar brevemente na OM, com o título "EVOLUTIONARY" – mix média e escultura.