«Não cedi a certos interesses e imposições» - acusa Márcio Alves, presidente da Junta de Freguesia de Merufe (Monção)

Quem o diz é Márcio Alves, o independente que tem gerido os destinos da freguesia de Merufe e que vai recandidatar-se novamente nessa condição, isto numa autarquia que é considerada há décadas um bastião do CDS. Por muitos considerado um ‘autarca exemplar’, o jovem presidente não esconde o apreço e apoio a outro presidente: Augusto Domingues, recandidato à presidência da Câmara Municipal de Monção pelo PS!

Minho Digital (MD) - Temos conhecimento de que esteve presente no jantar de apoio à recandidatura de Augusto Domingues. Quer comentar?

Sim, acedi ao convite feito e como cidadão monçanense que sou, entendi que devia estar presente e também como forma de agradecimento pela ajuda que este executivo tem dado à Freguesia de Merufe.

MD – Enquanto presidente de Junta de Merufe, como analisa a prestação da Câmara Municipal?

De uma maneira geral foi bastante positiva. No que a Merufe diz respeito, só tenho a enaltecer o trabalho feito, desde o apoio a instalação do Espaço Cidadão e agora recentemente a aprovação do abastecimento de água à Freguesia de Merufe.

Merufe ganhou mais visibilidade nas televisões

Contactos com a população rural

MD - De uma forma geral, entende que a CM teve um normal relacionamento com as Juntas de Freguesia, independentemente das suas cores políticas ou, ao contrário, algumas terão sido marginalizadas ou favorecidas?

Não acho que existam juntas marginalizadas até porque a atribuição de verbas foi feita mediante critérios iguais para todas. O que, no meu entender, é uma medida justa e assim cada Junta pode investir nas maiores necessidades de cada Freguesia.

MD - No entanto, comenta-se publicamente que o PSD se teria movimentado no sentido de que não fosse instalada na sua freguesia uma fábrica de volantes que criaria postos de emprego. Quer comentar?

Não vou comentar mais do que o seguinte: As pessoas que lá trabalham sabem o que se passou e as restantes pessoas de Merufe também o saberão a seu tempo.

Presidentes no terreno

Freguesia em franco progresso

MD - Parece evidente que o PSD não ‘morre de amores’ pela sua Junta de Freguesia já que também acusou de que uma carrinha para transportes escolares terá feito quilómetros a mais o que terá sido uma acusação única e inédita no concelho. Pode esclarecer-nos o que se passou? Quais as razões que poderão estar detrás desse ‘caso’?

Infelizmente é verdade que foram questionados os km dos transportes escolares a Merufe. Talvez isso tenha acontecido porque certamente não conhecem a freguesia de Merufe pois aparecem somente de quatro em quatro anos. Mas, mesmo assim, convidei os vereadores em questão numa Assembleia Municipal a fazerem os trajetos para confirmarem, mas não responderam, não quiseram. Mas nada que me surpreenda vindo de quem vem…

MD - Das suas declarações, depreende-se que haverá uma perseguição à sua freguesia. Não receia que Merufe saia prejudicada caso o PSD ganhe as eleições para a Câmara Municipal de Monção?

Não lhe sei dizer se é perseguição ou não, isso terá de perguntar a quem de direito. Mas posso dizer-lhe que todos os assuntos relacionados com a Freguesia de Merufe suscita-lhes um interesse ”especial”, mesmo quando não lhes dizem respeito.   

MD - Fala-se abertamente em Monção de que a lista do PSD poderá estar de certa forma dependente de interesses por parte de algumas IPSSs e pessoas que tiveram um papel preponderante na instabilidade da comunidade escolar, mais precisamente no Agrupamento de Escolas. Quer comentar?

Penso que os Monçanenses e os Merufenses sabem de quem se trata. Posso dizer-lhe que hoje tenho oposição porque não cedi a certos “interesses/imposições”. Para mim o único interesse é Merufe. Tudo o resto passa ao lado.

Inauguração do 'Espaço Cidadão'

Inauguração do 'Espaço Cidadão'

MD - Durante o seu mandato, quais as obras que mais destacaria na sua freguesia?

Nestes quatro anos preocupamo-nos essencialmente com o bem-estar das famílias. Talvez seja a única junta no distrito e das poucas no país que atribui um subsídio de Natalidade até aos 24 meses de 50 € por mês ou seja 600 € por ano. Oferecemos nos anos anteriores os livros escolares do 1º ano ao 4º ano, e este ano vamos oferecer do 5º ano ao 9ºano. Pavimentámos quase todas as ruas da freguesia, criámos um posto CTT que começou por ter poucos serviços e hoje temos um posto CTT completo onde se pode fazer tudo. Criámos o ‘Espaço Cidadão’, único no Distrito onde a população do concelho tem disponíveis variadíssimos serviços. Conseguimos que o Abastecimento de Água a Merufe seja uma realidade. Implementamos wi-fi na freguesia. Ajudámos os agricultores nos regadios com fornecimento de tubos e pavimentação dos poços. Apoiámos nos caminhos agrícolas, fazemos passeios e festa de Natal para a população e, em especial, para os mais novos assim. Tal como apoiámos financeiramente as associações da freguesia, entre outras coisas.

MD - Certamente que tem novos projectos em termos de futuro. Poderá adiantar-nos algo?

Claro que sim, caso contrário não me estaria a candidatar novamente. Mas posso dizer-lhe que quase todos os projetos que temos em mente  já estão em papel e já estão em fase avançada para os colocar no terreno. E alguns deles posso garantir que vão fazer com que se fale muito - e bem - da nossa Freguesia.

MD - Que apelo deixaria aos seus concidadãos de Merufe?

Os Merufenses conhecem-me, sabem que dou tudo pela nossa terra, somos uma equipa de trabalho, não cedemos a pressões nem que isso nos traga “inimigos”, porque para nós o que importa é Merufe. Podem continuar a acreditar no nosso empenho, dedicação e trabalho para desenvolver a nossa freguesia. Queremos desenvolver a nossa freguesia e, para isso, temos ideias e temos projetos arrojados.