Namoro sem violência

Os encontros realizaram-se na 2ª feira e na 4ªfeira e destinaram-se a alunos da EPRAMI e Agrupamento de Escolas de Monção, ensino secundário e profissional, tendo como objetivo sensibilizar os jovens para a gravidade da violência nas relações de namoro.

 

A Câmara Municipal de Monção e o Gabinete de Apoio à Família de Viana do Castelo assinalaram o Dia dos Namorados, realizado no dia 14 de fevereiro, com dois encontros sobre namoro sem violência destinados a alunos da EPRAMI e Agrupamento de Escolas de Monção, ensino secundário e profissional.

O objetivo geral dos encontros, que se realizaram pelo terceiro ano consecutivo, incidiu na consciencialização dos jovens para as manifestações, gravidade e impacto da violência nas relações de namoro.

Nas sessões, foram afloradas todas as questões relacionadas com a temática da violência no namoro, consequências decorrentes desse comportamento em relação ao parceiro e apresentado um estudo de investigação promovido pela UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta.

Divulgado na passada sexta-feira pela primeira vez, o estudo, que aborda violência psicológica, física e sexual, reforça a necessidade de uma intervenção mais integrada e sistemática desta problemática e defende que uma maior prevenção nesta faixa etária, 12 a 18 anos, contribuirá para a criação de uma sociedade com uma cultura de não-violência.

O estudo da UMAR foi desenvolvido com 2500 jovens do Porto, Braga e Coimbra, sendo constituído por 51% de jovens do sexo feminino e 46 de sexo masculino. 3% dos jovens, com idades entre 12 e 18 anos, não responderam. Em linhas gerais, apurou-se que dos jovens que já tinham tido alguma relação de namoro (59% da amostra total), 8,5% consideram-se vítimas de violência psicológica, 5% de violência física e 4,5% de violência sexual.