Ministro da Saúde «entrega controlo» do Conselho da ADSE às centrais sindicais

PDF iconeleicoes-cgs-adse_cartaz_lista-c.pdf

PDF iconcomunicado_12.09.17_vf.pdf

Como é do conhecimento público irão realizar-se eleições para 4 dos 17 lugares do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, transformada em instituto público.
O Ministro da Saúde decidiu que a Comissão Eleitoral é composta, entre outros, por “…três membros representantes das organizações sindicais da administração pública no Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, I.P.”, ou seja, as federações sindicais FESAP/UGT, Frente Comum/CGTP e STE/Frente Sindical, com a «conivência ministerial apropriaram-se do Conselho Geral e de Supervisão e da Comissão Eleitoral,pretendendo agora, sob a capa de candidaturas de beneficiários, apoderarem-se dos únicos 4 lugares a eleger directamente pelos beneficiários» - segundo a Lista C (ver os PDFs em anexo em cima) que se apresenta como independente e da qual fazem parte candidatos vianenses!


Os 5 membros por inerência do Conselho Geral e Supervisão e da Comissão Eleitoral, indicados pelos sindicatos referidos e pelas associações de reformados e pensionistas, a convite do Ministro da Saúde, «deveriam ter sido eleitos pelo universo dos beneficiários titulares da ADSE», acusam.
No sentido de esclarecermos os eleitores, «o que deveria ser feito pelas próprias listas», a 'C' adianta os nomes das estruturas sindicais que efectivamente representam e pelas quais concorrem, «ainda que pretensamente sob acapa de “beneficiários”»:


LISTA A – STE/Frente Sindical;
LISTA E – SINTAP/FESAP/UGT;
LISTA G – STAL/Frente Comum/CGTP.
A LISTA C – POR UMA ADSE MAIS JUSTA é uma lista INDEPENDENTE de partidos políticos, de federações ede centrais sindicais.
A LISTA C – POR UMA ADSE MAIS JUSTA é constituída por beneficiários dos municípios de Cascais, Almada, Viana do Castelo, Oeiras e Loures, desprovida de agendas político-sindicais, com o único intuito de Contacto: Helder Marques de Sá (Mandatário)
E-mail: [email protected] * [email protected] * Telemóvel: 939 719 073

LISTA C - POR UMA ADSE MAIS JUSTA
Supervisionar a gestão da ADSE, na defesa dos seus subscritores e beneficiários.
«As inerências, sejam na Comissão Eleitoral, sejam no Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, não são próprias de um regime democrático e republicano» - afirmam.
É evidente que todo este processo «está inquinado desde o princípio, cujo único intuito é entregar o controlo da ADSE às federações sindicais FESAP, FRENTE COMUM e STE/Frente Sindical».
«Um processo eleitoral que envolve cerca de 850.000 beneficiários eleitores não pode ser organizado em 60dias e em período de férias. Aliás, tendo todo este processo sido desenvolvido em pleno período de férias de Verão é a manifestação clara de afastar a esmagadora maioria dos beneficiários do acto eleitoral» - reforçam.

A LISTA C – POR UMA ADSE MAIS JUSTA considera «incompreensível e inaceitável que, a norte do Douro, não haja secção de voto presencial para os eleitores dos distritos de Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança.
Esta falha é demonstrativa da ligeireza com que este acto, pretensamente eleitoral, foi montado».
A concluir realçam que «neste sentido, apelamos aos beneficiários titulares para que exerçam o seu direito de voto escolhendo aúnica lista verdadeiramente independente, LISTA C – POR UMA ADSE MAIS JUSTA».