II Momento | Ciclo de Conferências CENFIPE 2017 na Casa das Artes de Arcos de Valdevez

“Pais e Professores à Beira de um Ataque de Nervos

Porque o melhor do mundo – nem sempre- são as crianças”

Depois do sucesso do primeiro momento, em Ponte de Lima no passado dia 25 de Março, é a vez de Arcos de Valdevez receber no próximo amanhã, sábado, dia 27 de Maio, na Casa das Artes, o Encerramento do Ciclo de Conferências 2017.

São convidados do CENFIPE o Secretário de Estado da Educação, João Costa e os Professores Jorge Rio Cardoso, Adelino Calado, Helena Canhão, Carlos Neto, Rute Sousa Vasco, Marta Cunha e os Jornalistas Júlio Magalhães (Porto Canal), Fátima Araújo (RTP Porto) e Ana Guedes (Porto Canal) são nossos convidados no presente Ciclo

Numa altura em que as crianças e jovens são educados mais pelos ecrans do que pelos pais e professores, importa abordar os medos e anseios dos educadores, refletir sobre o tipo de pessoas/cidadãos que a escola está produzir. Existem muitas vozes atualmente que alertam para o facto de as crianças terem super-agendas que não permitem o desenvolvimento do informal, do lazer, e da brincadeira, base importante da criatividade

Por outro lado, outras questões emergem, que se prendem com o educar com o sim e com o não, como lidar com a hiperatividade, o sedentarismo, as ausências que preenchem as crianças e jovens, a tecnologia que aproxima quem está longe e afasta quem está perto. Igualmente a dificuldade em lidar com o fracasso e a obsessão cega do sucesso.

Cartaz

Como educar para a felicidade e otimismo ?. Será que estamos a educar as nossas crianças com muita pressa, sem autonomia, quando o erro é o ponto de partida da criação?; O que é preciso para sermos bons pais, embora não superpais ?

Será que temos filhos perfeitos, mas crianças tristes face à pressão e exigência de que são alvo ?

Educar será exercer a autoridade, mas com bom senso, será usar o afeto como antídoto e a comunicação como estratégia ?

 Existe hoje uma grande preocupação com a educação dos jovens, nunca se escreveu e publicou tanto sobre a parentaliade, contudo, vemos Pais, Professores e as próprias Crianças e jovens sob um estado de pressão/preocupação que importa discutir. 

Palavras como Hiperatividade, Ansiedade, Ritalina, Normalidade, Rankings, Exames, quadros de mérito, Excelência, Qualidade, Resultados, Avaliação/Fracasso, Sucesso/Insucesso, competição, Impor limites, Valores, Bons alunos/Maus alunos, Amor, Afeto, mochilas pesadas, preço dos manuais, Tempo-livre, Educar, Emoções, Indisciplina/Disciplina, Assertividade, Explicações, Obesidade/exercício físico, Novas Tecnologias, nativos digitais, fazem parte de um léxico que emoldura a escola e deixa, por vezes, como refere um dos nossos oradores, Jorge Rio Cardoso, “ Pais e Educadores à “Beira de um Ataque de Nervos”  num diálogo de surdos, que importa clarificar, o que torna o desafio de educar sem berrar,ou berrar baixo, nas Palavras de outra nossa convidada, Magda Gomes Dias, uma tarefa nada fácil…

O Stress docente e as suas implicações na saúde e na organização escolar ganham igualmente atualidade e merecem discussão ao longo dos dois momentos formativos que nos propomos levar a efeito em Ponte de Lima e em Arcos de Valdevez.

Como a intuição não chega e eles não nascem com livros de instruções a proposta do CENFIPE foi um Ciclo de Conferências para partilhar ideias e ouvir os conselhos de quem sabe (investigadores, neurocientistas, médicos, psicólogos, docentes…) e responder a dúvidas de Professores, Pais e Encarregados de Educação.