Grande Rota do PNPG pronta a ser percorrida em meados de 2018

A Grande Rota do PNPG, projeto da ADERE-PG (Associação de Desenvolvimento Regional/Peneda-Gerês), deverá estar marcada e sinalizada a partir de junho de 2018, para ser atravessada pelos pedestrianistas, embora a conclusão da iniciativa só esteja prevista para finais do próximo ano.

Para a administradora delegada da ADERE-PG, a ideia da ‘Grande Rota Peneda-Gerês’ “nasceu da necessidade sentida, há já alguns anos, de voltar a ser criado um percurso, implementado pelos serviços do PNPG, que permitisse percorrer, a pé, todo o território”, segundo referiu Sónia Almeida, em Lamas de Mouro (Melgaço), numa sessão de apresentação deste projeto, que pretende refazer a travessia que já existiu em tempos.

Grande Rota do PNPG

De acordo com a página da ADERE-PG, a Grande Rota está a ser desenvolvida em articulação com os conselhos diretivos dos Baldios, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e os municípios de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Melgaço, Terras de Bouro e Montalegre. A iniciativa, de modo coordenado, “enquadra-se no objetivo temático de preservar e proteger o ambiente e promover a utilização eficiente dos recursos”, num contexto de “desenvolvimento turístico” e de “valorização do património natural existente no PNPG”. Os objetivos definidos passam por incrementar o fluxo (mais 5 mil visitantes) e o número de dormidas (mais 2,5%) em cada ano.

Grande Rota do PNPG

Presentemente, o traçado provisório tem uma extensão de quase 200 quilómetros e, através de 13 etapas pedonais, atravessa os cinco concelhos do PNPG, onde o pedestrianista (visitante ou turista) terá acesso a informação sobre o património natural e construído (lugares, eiras, moinhos igrejas…). Pelos Arcos, alguma da sinalização relativa à Grande Rota já se encontra implantada.

O projeto, candidatado a fundos comunitários (cofinanciado pelo NORTE 2020) e orçado em 300 mil euros, será apresentado, oportunamente, na Porta do Mezio, uma das cinco portas de entrada do PNPG.