Festival Internacional de Folclore de Santa Marta de Portuzelo não vai realizar-se este ano

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

O ano de 2015 foi o ano em que o Grupo Folclórico de Santa Marta de Portuzelo completou 75 anos de vida; de uma vida fecundíssima que a todos muito nos honra. Por isso, levámos a efeito diversas iniciativas no sentido de não deixar esquecer a história da instituição que tanto tem feito pela cultura tradicional da nossa região e, como mais ninguém, pelo nome de Santa Marta de Portuzelo.

Para 2016, o nosso coração ambicionava conseguir também algo mais que projetasse o Grupo e o nome da nossa terra para além das nossas fronteiras.

Quis a Câmara Municipal de Viana do Castelo, na passagem dos nossos 75 anos, homenagear, mais uma vez, Santa Marta e o seu Grupo Folclórico; e de uma forma que veio ao encontro dos nossos anseios mais íntimos, ou seja, convidou-nos para que aceitássemos a honra de representar Santa Marta de Portuzelo, Viana do Castelo e Portugal na Folkloríada Mundial, que este ano se realiza em Zacatecas, no México, no âmbito do CIOFF, organismo do qual o nosso Grupo é associado.

Dizer que não a esta distinção, como seria possível?

1

Porém, uma nuvem negra perpassou pelo nosso pensamento. É que essa grande manifestação mundial de Folclore, uma espécie de Olimpíadas, levadas a efeito de 4 em 4 anos, envolvendo 50 países e cerca de 1800 participantes, vai acontecer, em 2016, entre os dias 28 de Julho e 15 Agosto, período onde se situam igualmente as Festas da nossa terra, e onde deveria acontecer, pela 60ª vez consecutiva, o Festival internacional de Folclore que, como é hábito, e já tradição, vem sendo uma organização conjunta do nosso Grupo Folclórico com a colaboração da Comissão das Festas. E nós queremos que continue.

Na tentativa de ser possível conciliar as coisas, expusemos à Comissão de Festas a situação em que nos encontrávamos, apresentando alternativa, no nosso entender viável, à data de 13 de Agosto prevista. Contudo, para a Comissão de Festas da Romaria de Santa Marta de Portuzelo era de todo inviável, apresentando o aspeto financeiro como primeiro obstáculo a esta alternativa e ainda a necessidade de se alterar o programa do dia proposto para se encaixar o Festival Internacional de Folclore.

Lamentamos muito. Ainda chegámos a acreditar que, considerando todas as circunstâncias (os nossos 75 anos, agora já 76, a história da nossa vida, tudo quanto o nosso Grupo fez e quer continuar a fazer para prestígio da nossa terra, as muitas distinções que ao longo da sua vida recebeu, a positiva influência que deixou em todos os que por ele passaram, o carinho que de todos sempre recebeu, etc. etc.) fosse possível esta mudança. Todavia, não foi possível. Mais uma vez, lamentamos…

2

É que, na verdade, entendemos que levar o grupo de todos nós, além-fronteiras, em circunstâncias tão relevantes, também é um momento alto, dignificante e honroso para todos os santamartenses, pelo que uma recusa a um convite desta natureza, seria uma demonstração de inconsciência e irresponsabilidade.

Nestas circunstâncias, a Comissão de Festas e o Grupo Folclórico, numa decisão unânime, decidiram, no presente ano, não realizar o 60º Festival Internacional de Folclore de Santa Marta de Portuzelo, pelo motivo acima apresentado e mais do que entendível, ficando desde já assumido, por ambas as partes, que no próximo ano de 2017 se manteria a organização deste tão prestigiado e respeitado Festival, pelo Grupo Folclórico e com a colaboração da Comissão de Festas.

Entretanto, foi a Direção deste Grupo confrontada com uma alteração unilateral de decisão com vista à realização de um Festival Internacional para o que a própria Comissão de Festas, de forma isolada, constituiu uma comissão organizadora à margem deste Grupo Folclórico.

Lamentamos a situação, mas nada queremos opor. Apenas apelamos ao bom senso. Ao festival que organizarem não intitulem o 60º Festival Internacional de Folclore de Santa Marta de Portuzelo, pois essa seria a designação a dar à organização do Grupo Folclórico de Santa Marta de Portuzelo em colaboração com a Comissão de Festas. Parece-nos que o Grupo merece esta consideração e algum respeito.

Para que não fiquem dúvidas sobre o nosso comportamento neste caso, entendemos fazer este esclarecimento público a fim de dissipar qualquer tipo de dúvidas ou mal entendidos, para que os santamartenses, outros amigos e diversas entidades conheçam a verdade dos factos.

Santa Marta de Portuzelo, 23 de Abril de 2016

A Direção do Grupo Folclórico