A Festa do Padroeiro de Arga de Cima

O Povo de Arga de Cima tem por Patrono Santo Antão, também conhecido como Santo António Abade, Santo Antão do Deserto, Santo Antão, o Grande ou Santo António, o Grande.

Este Santo é considerado um dos fundadores da vida monástica, um dos “Pais do Monaquismo” e é um modelo de espiritualidade ascética.

É chamado “o Grande” pela imensa influência de sua ascética, pela sua extremosa caridade e pela sua fortaleza frente às tentações. Mas o nome que mais o distingue é o de Abade porque Abade significa pai, e pai terno foi para os seus seguidores no caminho ascético. É ainda importante dizer que Antão foi um caso exemplar de pregar a Palavra de Deus e esta se tornar como que dirigida expressamente a cada um dos ouvintes.

Carregado de méritos, muito famoso por seus inúmeros milagres e acompanhado do carinho e do amor das multidões, o Santo Abade subiu ao Céu em 17 de janeiro de 356, com 105 anos.

 2

3

É celebrado com solenidade nesta Paróquia no seu dia, 17 de Janeiro com festa. Neste dia, seja “dia de semana” ou seja Domingo, é “dia santo” na terra. A população reúne-se para festejar o seu padroeiro com missa cantada, sermão e procissão com o andor do padroeiro. Após a procissão, faz-se a consagração da Comunidade ao seu celeste defensor. Neste dia os paroquianos trazem as oferendas para o Pároco. Neste ofertório são trazidos dons que fazem parte do quotidiano dos fiéis: cada um traz o que colhe e produz através do seu trabalho. 

Este ano será apresentada a imagem que foi objecto de restauro, devolvendo a policromia e o resplendor originais à veneranda imagem do Padroeiro das gentes de Arga de Cima.

4