Diocese de Viana conta com mais um Padre e dois Diáconos

A Semana da Diocese terminou com a ordenação de um Presbítero e de dois Diáconos. Rogério Fernandes Rodrigues, natural da Paróquia de São Tomé de Cousso, Arciprestado de Melgaço, foi ordenado Presbítero.

 

 

João Martinho Rodrigues Amorim e Luís Armando Barroso Martins foram ordenados Diáconos. João Martinho é natural da Paróquia de Stª Eulália de Rio de Moinhos, Arciprestado de Arcos de Valdevez, e encontra-se em estágio na Paróquia de Vila Praia de Âncora, Arciprestado de Caminha. Luís Martins é natural da Paróquia de S. Tiago Maior de Poiares, Arciprestado de Ponte de Lima, e encontra-se em estágio nas Paróquias de Caminha, Vilarelho, Moledo e Cristelo, Arciprestado de Caminha.

Na sua homilia, D. Anacleto, voltando-se para os candidatos ao Diaconado e para o candidato ao Presbiterado, disse-lhes: «Nunca deixeis de ser diáconos, pois o termo grego que nós traduzimos por “diácono” e que é aplicado quase unicamente ao Primeiro Grau do Sacramento da Ordem significa, literalmente, servo ou servidor. Ser “diácono” é, portanto, ser servidor, transmitindo aos outros aquilo que recebemos. Neste sentido, ser “diácono” é uma condição de todos os batizados, ainda que muito especialmente dos que se consagram inteiramente a Deus».

 Ordenações

Ordenações

Dirigindo-se particularmente aos ordinandos e partindo da Palavra de Deus, o Bispo Diocesano concretizou o modo como são chamados a exercer a sua diaconia: «Não caiais na tentação de fazer as coisas unicamente para que os outros vejam, a fim de alcançardes prestígio. Fazei como São Paulo que, dirigindo-se aos Tessalonicenses, afirma que se fez pequeno como “a mãe que acalenta os seus filhos” e apela à gratuidade, isto é, ao dar-se totalmente sem a preocupação com aquilo que se recebe em troca». Recorrendo à Primeira Leitura, da Profecia de Malaquias, D. Anacleto recomendou ainda: «não façais aceção de pessoas, indo apenas ao encontro das pessoas ou das paróquias que forem do vosso agrado». Depois destas palavras, o Bispo Diocesano disse-lhes novamente: «Nunca deixeis de ser diáconos a exemplo de Cristo que é o modelo máximo da diaconia».

O Prelado terminou a homilia da celebração que assinalou o encerramento da Semana da Diocese dizendo que «a Diocese de Viana está viva graças à diaconia de muitos homens e mulheres ao longo destes quarenta anos da sua existência e mesmo antes da sua criação».

A Eucaristia foi ainda oportunidade para as diferentes Paróquias e outras comunidades fazerem a sua partilha fraterna com a Diocese, no momento do ofertório. Estando a Diocese a celebrar os quarenta anos da sua fundação, a celebração terminou com a Bênção Papal dada pelo Bispo, com uma indulgência plenária anexa.

 

Pe. Renato Oliveira,

Secretariado Diocesano de Comunicação Social