Deputacion de Pontevedra reúne especialistas da Europa em Cooperação Transfronteiriça para desenvolver o AECT Rio Minho

A Deputación de Pontevedra reúne, esta sexta-feira, 21 de abril, em Tomiño, com os mais prestigiados especialistas em Cooperação Transfronteiriça oriundos de toda Europa. O objetivo, segundo assinalou o deputado Uxío Benítez, responsável pela matéria daquela instituição provincial, é “aprender as oportunidades e debilidades de outras experiências de êxito para desenvolver o novo Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Rio Minho, em processo de constituição, e que pretende desenvolver projetos para valorizar o território da fronteira galego-portuguesa”.

As jornadas denominadas ‘O novo AECT Rio Minho desde uma visão comparada: a raia e Europa’, contará com a presença de personalidades tão destacadas como Slaven Klobucar, administrador das AECT e da Cooperação Transfronteiriça no Comité das Regiões, ou Martín Guillermo, Secretário Geral da Associação de Regiões Fronteiriças de Europa, ambos os representantes de instituições de gestão dos agrupamentos europeus dentro da UE que abordarão as necessidades e oportunidades destas associações. No âmbito das experiências internacionais concretas, destaque para as intervenções de Johanna Fischer, gestora de projetos da AECT Eurodistrict Saarmoselle (territorio franco-alemán) e de Zoltán Bará, director Executivo da AECT Pons Danubii (território húngaro e eslovaco).

Reforçar sinergias sobre o Minho

A Deputación de Pontevedra e a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho aguardam a aprovação oficial para o novo AECT do Minho, que visa reforçar as sinergias existentes entre ambas as margens do rio. As distintas estruturas de cooperação transfronteiriça existentes até à data, assim como as iniciativas desenvolvidas nos últimos anos na zona, adensam a vontade de trabalhar em conjunto, de modo que o AECT venha consolidar esta vivência. Segundo explica o deputado de Cooperação Transfronteiriça Uxío Benítez, “a AECT Rio Minho não pretende substituir nem sobrepor-se a outras estruturas de distintas escalas, mas antes cooperar com elas com o objetivo de reforçar a presença do espaço do Minho nos debates sobre a raia”.

Neste sentido, no percurso do AECT galego portuguesa do leito fluvial do Minho, “acreditamos ser necessário organizar uma jornada de trabalho na qual se podem debater os resultados obtidos até ao momento de outras AECT de maior dimensão. É necessário aprender as oportunidades e também as debilidades de outras experiências que sirvam de exemplo para o lançamento e primeiros passos do AECT Rio Minho. Por isso, esta jornada pode ser de interesse para todas aquelas pessoas vinculadas com o contexto transfronteiriço, em especial na área do Rio Minho”, sublinhou Benítez.

Há que lembrar que, nas últimas três décadas, e sobretudo graças às políticas de cooperação territorial e transfronteiriça da União Europeia, surgiram no espaço comunitário múltiplas estruturas que buscam implementar projetos territoriais mais além das fronteiras dos estados-nação. Desde 2006 foram-se criando no contexto ibérico uma vintena de AECT e mais de cinquenta no espaço comum. No contexto da raia galaico-portuguesa, estão a atuar a Comunidade de Trabalho Galicia-Norte de Portugal e o mais recente Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galicia-Norte de Portugal (AECT-GNP), que são duas referências da cooperação a nível europeu.

Nas jornadas organizadas pela Deputação de Pontevedra - em colaboração com a Universidade de Santiago de Compostela e o Concello de Tomiño - estarão presentes Alfonso Rueda, conselleiro da Presidencia da Xunta de Galicia; Fernando Freire de Sousa, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte de Portugal; Carmela Silva, presidenta da Deputación de Pontevedra; José María da Cunha Costa, presidente do CIM Alto Minho; Sandra González, alcaldesa do Concello de Tomiño; Rubén C. Lois, director da Fundación Centro de Estudos Eurorrexionais Galicia-Norte de Portugal, e Uxío Benítez, deputado provincial de Cooperación transfronteiriza.