Consultório de Saúde (Dr. Tiago Araújo)

O que é a Tricotilomania?

(E-mail enviado de Viana por Celina Araújo)

Dr. Tiago Araújo (médico) - É definida como sendo um ato compulsivo de extrair os pêlos. Consiste em puxar ou arrancar os próprios cabelos de maneira recorrente, resultando em perda capilar perceptível em qualquer região do corpo, sendo classificada como transtornos do controle dos impulsos, e é marcada por um impulso do qual a pessoa não se consegue controlar. A tricotilomania pode ocorrer em qualquer área pilosa do corpo, mas é mais comum no couro cabeludo, sobrancelhas, barba, cílios e pelos púbicos, o que provoca alterações na área afectiva e social do indivíduo. Observado em crianças e adolescentes, é mais frequente no sexo feminino.

Normalmente o arrancamento de cabelos ocorre quando o doente está a ver televisão, estudar, ao telefone, pode aumentar em períodos de stress. A extracção do cabelos na fase anágen é mais difícil e dolorosa, e os primeiros cabelos a serem arrancados são os que se encontram na fase telógen.

Os sintomas clínicos da tricotilomania incluem um sentimento aumentado de tensão, antes de arrancar os cabelos, após arrancar o cabelo um sentimento de prazer, gratificação e alívio.

Existem transtornos associados a esta patologia e autores apontam o transtorno obsessivo compulsivo, transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva, transtorno de personalidade borderline e transtornos depressivos.

Tratamento para a Tricotilomania

Por tratar-se de uma doença crónica ou episódica, associada a alterações psíquicas do paciente, é necessário um trabalho multidisciplinar entre psicólogo, psiquiatra e dermatologista.

 O tratamento psicoterapêutico mais apropriado para a tricotilomania é a terapia cognitivo comportamental. Uma abordagem psicológica consiste nas seguintes técnicas: treino de reversão do hábito, ensaio simbólico, relaxamento, parar o pensamento, reestruturação cognitiva. A associação da farmacologia e terapia comportamental, pode produzir melhores resultados.

O método de reversão de hábito foi a que apresentou os melhores resultados clínicos. A reversão do hábito é uma estratégia clínica para controlar comportamentos como roer unhas ou arrancar cabelos.