Consignado Museu que vai valorizar rio Vez

Foi, recentemente, consignada a obra do Museu da água ao ar livre do rio Vez. O investimento, que pretende promover o património e a biodiversidade do Vez, prevê a introdução de conteúdos e a interpretação do rio que nasce e desagua nos Arcos.

O projeto, em espaço aberto e ao longo do percurso que se estende, sensivelmente, da ponte de Vilela à foz do rio Vez, terá como troço principal a ecovia, onde serão erigidos diversos pontos de interesse com vista à promoção e divulgação dos elementos naturais, culturais e patrimoniais do rio, através da produção de conteúdos apropriados.

Do ponto de vista técnico, o investimento engloba, desde logo, a construção e/ou recuperação de infraestruturas para a conservação e divulgação do património ambiental, arquitetónico e ripícola, com o fim de valorizar os recursos naturais existentes.

Rio Vez

Os principais polos de visitação concentrar-se-ão na porta de entrada a sediar no edifício Fluvivez, que será dotado de diverso equipamento multimédia (quadro eletrónico, mesa interativa e livro digital); nos centros de apoio/informação para atividades de educação ambiental (um dos quais a construir entre Vilela e o Centro Escolar Dr. Manuel da Costa Brandão); nos cinco postos para observação de espécimes diferentes (fauna e flora); e nas estâncias fluviais (e de lazer) com painéis informativos.

Além disso, serão feitas intervenções em nove açudes, com recuperação das respetivas estruturas originais, de modo a atrair visitantes/turistas ao concelho. A iniciativa prevê, supletivamente, a execução de um passadiço na zona de Aguiã.

A obra está orçada em cerca de 360 mil euros, com 85% de comparticipação comunitária.