Concurso de Artesanto “Cobras e Lagartos” encontrou mascote para o Festival “Desencaminharte”

“Lagobra-Cobrarto” é o nome da proposta vencedora do concurso de Artesanato “Cobras e Lagartos”, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) no âmbito do “Desencaminharte” - Festival de Arte Pública do Alto Minho. A autoria da peça pertence a Ana Torrie, artesã com residência no Alto Minho, que em colaboração com Miguel Carneiro, conceberam uma peça que unisse a cobra e o lagarto num só: a Lagobra-Cobrarto.

 

O concurso teve como objetivo estimular a imaginação e expressão das tradições rurais do Alto Minho, desafiando artesãos locais a criar uma obra através da sua arte e do seu ofício que, representando cobras e/ou lagartos, se estabelecesse como mascote do “Desencaminharte”.

 

O júri do concurso, constituído por um representante da CIM Alto Minho; um representante da EMERGE, entidade organizadora do festival; e um representante da Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho (Adere-Minho), valorizou a aplicabilidade da proposta ao nível de representação como mascote do “Desencaminharte”, bem como ao nível de reprodução para efeitos de merchandising.

 2

A peça vencedora assume-se como um objeto híbrido, na medida em que funciona, por um lado, como elemento escultórico e, por outro, como gravura xilográfica. Os motivos gráficos e cores que ornamentam cada uma das faces, apresentam, de acordo com a memória descritiva da proposta, de um lado uma abstração geométrica mais agressiva, misturando influências celtas, árabes e africanas, tão presentes na nossa cultura; e do outro, uma abordagem mais gestual, de inspiração botânica, que se aproxima da paisagem e da natureza do Alto Minho, desígnio do Festival “Desencaminharte”.

 

Ao concurso, que decorreu até 30 de agosto, apresentaram-se mais quatro propostas de grande qualidade, nomeadamente “Flor Agreste” de Patrícia Oliveira; “Ovo-Serpente” e “Pedra-Moura” de Ana Filipa Correia; e “Cobra e Lagarto” de Sónia Rodrigues.