Associação de Arcos de Valdevez faz “reavivar” cavada à moda antiga

A Associação Cultural e Desportiva dos Amigos de Vilarinho das Quartas (Soajo) organizou, no passado domingo, 22 de maio, uma cavada à moda antiga. Ao todo, entre lavradeiras, cantadeiras e tocadores, participaram dezenas de pessoas. Preservar os trabalhos da lavoura, como a cavada, vulgar há décadas mas cuja tradição se tem vindo a perder em tempos recentes, foi o grande objetivo da atividade, que “entreteve” a comunidade local.

Por volta das 16.30, após um compasso de espera, com o jogo da malha a divertir alguns dos presentes, um grupo de lavradeiras (e de cantadeiras), recriando a tradição, convergiu para o campo de Manuel Coelho. Depois de carregado o estrume (à cabeça), deu-se início ao animado trabalho, que não foi muito árduo, pois o manejo das enxadas não excedeu os anunciados vinte minutos, enquanto um grupo de cantadeiras se fazia ouvir entoando temas do campo. No “alinhamento”, como não podia deixar de ser, incluiu-se a cantiga do S. João, típica “do maio”, mês das cavadas e das sementeiras. O farnel – sardinhas, acompanhadas de broa e vinho, este servido na tradicional “cabaça” – foi fornecido logo depois.

23

22

24

26

Entretanto, pela tarde fora, a animação esteve a cargo dos tocadores de concertina, ao som das quais cantaram e dançaram, num bonito rodopio, dezenas de pessoas, de todas as idades.

Em fim de festa, para “aconchego” do estômago, foram servidos vários petiscos, entre caracóis, sardinhas fritas, arroz de maio e bacalhau frito, acompanhados da típica malga de vinho.

A Associação de Vilarinho das Quartas, fundada em dezembro de 2005, promete continuar a “agarrar” os trabalhos agrícolas do antigamente, fazendo-os perdurar pelas gerações vindouras.

Preside à referida coletividade Fernando Gomes.

 27

30

32

31

29

28

25