Economia

Economia, Negócios e Empresas

Primeira marca de Alvarinho de Melgaço celebra 35 anos com reconhecimento nacional e internacional

A Quinta de Soalheiro é a primeira marca de Alvarinho de Melgaço e celebra este ano 35 anos. Ao longo do seu percurso, o reconhecimento nacional e internacional nunca foi um dado adquirido, mas fez-se continuamente e em cada colheita. A última boa noticia vem dos Estados Unidos onde as mais recentes notas de Mark Squires - The Wine Advocate são uma motivação acrescida para, com seriedade e trabalho, continuar a elevar a marca Soalheiro como referência dos vinhos Bbancos mundiais. As distinções foram para o Soalheiro Primeiras Vinhas e Soalheiro Reserva, que conquistaram 94 pontos cada, e para o Soalheiro Clássico e Soalheiro ALLO, com 92 pontos cada.

Comemorações do Cinquentenário do GDCTENVC

Pode dizer-se, com propriedade, que se tratará de uma Conferência/tertúlia com notáveis da Construção Naval.

Os Eng. Óscar Mota, Carlos Pimpão e Gonçalves de Brito vão estar presentes como comunicadores numa conferência a realizar amanhã, sábado, dia 20, às 15,30 horas, para debater a “Construção Naval – passado e futuro”. A iniciativa integra-se no programa comemorativo dos 50 anos do Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos ENVC e nas comemorações do dia do mar, com realização no Auditório do Centro de Mar, instalado no navio Gil Eannes.

Salários baixos e autoemprego dominam mercado laboral nos Arcos

Baixo rendimento mensal e criação do próprio negócio (na decorrência da crise). São estas as duas principais características da atividade económica no concelho de Arcos de Valdevez.

Os dados compilados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que dizem respeito a 2014, não deixam margem para dúvidas. Contas feitas, os arcuenses levam para casa menos 83,8 euros do que os restantes trabalhadores do Alto Minho, menos 169,9 euros do que os assalariados da região norte e menos 295,9 euros do que os trabalhadores de Portugal Continental.

Valença quer comboio Alfa na Linha do Minho

O Presidente da Câmara reivindica o Comboio Alfa na ligação de Valença a Vigo e ao Porto, na Linha do Minho, após a eletrificação da linha. 

Omatapalo S.A. instala-se em Ponte de Lima e cria 150 postos de trabalho

A empresa Omatapalo, S.A. enquanto empresa especializada na construção civil, escolheu Ponte de Lima para instalarem uma nova unidade com a perspetiva de criar cerca de 150 novos postos de trabalho, dando resposta ao seu crescente sucesso no mercado interno e externo.

Oferta na montra da Expovez “é sintoma de aceleração da economia”

O Centro de Exposições de Arcos de Valdevez recebeu, de 5 a 7 de maio, a 18.ª edição da Expovez. A iniciativa juntou 150 expositores multissetoriais, do comércio à indústria, da formação profissional à tecnologia, dos serviços à saúde, do turismo de natureza ao alojamento, da agropecuária ao artesanato, da gastronomia à restauração e do lazer à decoração de festas.

Fundação da Juventude tem mais de 30 estágios para Viana do Castelo

Os jovens a frequentar o penúltimo e último ano de qualquer curso do ensino superior já se podem candidatar ao 25º Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas (PEJENE), promovido pela Fundação da Juventude.

Medidas de estímulo ao investimento reforçam posição das zonas industriais de Arcos de Valdevez

Há ainda largas “bolsas” de desemprego, mas existem alguns sinais de recuperação que o mapa de investimentos pelo concelho de Arcos de Valdevez ajuda a evidenciar.

Em 15 anos quase quadruplicou o crédito concedido para aquisição de casa nos Arcos de Valdevez

A Banca emprestou, em 2015, a cada cliente (em média), 95 214 mil euros para aquisição de habitação no concelho de Arcos de Valdevez. Em década e meia, o montante concedido em crédito à habitação neste concelho quase quadruplicou (passou de 25 803 euros em 2000 para os anteditos 95 214 euros em 2015).

Segundo a base de dados Pordata, Arcos de Valdevez foi o terceiro município do distrito com maior valor médio emprestado (a particulares) pela Banca para crédito à habitação em 2015, sendo apenas superado por Viana do Castelo e Ponte de Lima.

Adega de Monção conquista oito prémios nos “Melhores Verdes 2017”

O Alvarinho Deu La Deu 2016 conquistou os prémios 'Best Of Vinho Verde 2017' e “Verde Ouro”, atribuídos pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), na gala anual “Os Melhores Verdes 2017”, que se realizou no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões. A noite foi de consagração para a Adega Cooperativa de Monção que arrecadou oito distinções, nas categorias de Verde Ouro, Verde Prata e Verde Honra, entre Alvarinhos, tintos e aguardentes.

Páginas

Subscreva RSS - Economia