Arcos de Valdevez

Arcos de Valdevez: V Congresso Internacional trouxe dezenas de investigadores à “capital da Casa Nobre”

A Casa das Artes de Arcos de Valdevez acolheu, de 30 de novembro a 2 de dezembro, o V Congresso Internacional alusivo à Casa Nobre: um património para o futuro. A iniciativa, estreada em 2005 para pensar e valorizar as casas antigas, é “única na Europa”, fazendo de Arcos de Valdevez a “capital da Casa Nobre”, segundo disse ao Minho Digital Armando Malheiro da Silva, presidente da Comissão Científica.

Novo volume da obra Casas Armoriadas “é uma peça da História nacional e global”

No decurso do V Congresso Internacional Casa Nobre: um património para o futuro, foi apresentado o volume VI, tomo II, da obra Casas Armoriadas do Concelho dos Arcos de Valdevez, pela professora Isabel dos Guimarães Sá, que viajou pela história da casa do Casal do Paço (Padreiro). Trata-se de um importante património que herda a história familiar, social, genealógica, económica, empresarial e o próprio desenvolvimento regional.

Apresentado livro que “enriquece património etnográfico de Arcos de Valdevez”

Foi lançado, no passado dia 3 de dezembro, o volume A Festa de S. Bento do Cando – Memória de uma devoção serrana em terras de Soajo e Gavieira, com muito público a assistir no auditório da Casa das Artes. A obra, da autoria dos antropólogos José Pinto e Sandra Vieira, lega a história, a cultura e os valores da romaria, assim como o misticismo e a beleza do sítio.

Crónicas (assanhadas) da minha rua

Paula Teixeira de Queiroz

Paula Teixeira de Queiroz

Escritora

Fui ao "bairro" ver se encontrava inspiração e encontrei foi uma enorme constipação. Foi a vingança do Vasco Cromagnon assador de qualquer coisita que mexa, até de um rato faz o melhor churrasco; dos cães do sr. Mário que lambem a fruta ordeira e criteriosamente; do próprio sr. Mário que mantem a unha do dedo mindinho afiada como uma navalha, própria para todo o serviço; da Cacilda que apanhou uma tareia do sr. Mário, o próprio, por ter tirado o buço com cera cor-de-rosa no cabeleireiro da Jacinta, assim chamada por ser afilhada de uma das pastorinhas, já que a mãe a encomendou quase moribunda à santinha e se salvou.

Apanhados

Arcos de Valdevez: o que foi feito e o que falta fazer na área ardida depois do grande incêndio de agosto de 2016

O incêndio que teve origem no dia 8 de agosto de 2016, pelas 2.11, na freguesia de Cabana Maior, tendo-se propagado às freguesias de Soajo, Vale, S. Jorge/Ermelo e Cabreiro, e unido ao incêndio de Gondoriz, o qual só foi extinto no dia 16 de agosto, teve ampla repercussão nos meios de comunicação social e, nos dias seguintes, uma equipa governamental (primeiro-ministro incluído) esteve de visita à Porta do Mezio para anunciar um conjunto de medidas urgentes, como o restauro das matas do Mezio e do Ramiscal, cujas operações, porém, ainda não começaram.

Deficiências acústicas condicionam utilização do Centro de Exposições de Arcos de Valdevez

O Centro de Formação e Exposições de Arcos de Valdevez (em Passos, Guilhadeses) apresenta deficiências de conceção acústica, impedindo a realização de diversas iniciativas desde que o equipamento entrou em funcionamento. Mas há atividades que são efetuadas em espaço aberto, e não no Centro de Exposições, por opção das respetivas organizações.

Ordem dos Enfermeiros prestou cuidados de saúde primários nos Arcos

A Ordem dos Enfermeiros, em parceria com a rádio TSF, está percorrer o interior de Portugal, de norte a sul, onde tem vindo a prestar cuidados de saúde primários às populações mais isoladas.

Arcuense Marta Codeço faz ciência num dos melhores centros europeus de investigação para “entender a Terra”

Compreender “o planeta onde vive” é aquilo que fascina a cientista Marta Codeço, que, em menina, começou logo a fazer perguntas para perceber a estrutura da Terra, a sua origem, natureza e respetivas transformações.

Licenciou-se em Geologia, fez mestrado em Geologia Económica e frequenta o doutoramento em Geoquímica, no GFZ Potsdam (Alemanha), um dos mais conceituados centros de investigação da Europa.

PS-Arcos analisou resultados eleitorais em reunião “acalorada”

Após as ondas de choque que se seguiram ao mau resultado eleitoral de 1 de outubro, o PS-Arcos reuniu-se em assembleia geral de militantes no passado dia 17 de novembro. O debate interno teve momentos agitados entre as várias sensibilidades presentes.

Páginas

Subscreva RSS - Arcos de Valdevez